tomada de decisão tardia

.Blog

Fatores que colaboram para tomada de decisão tardia

  • 12 de abril de 2022
  • 6 minutos de leitura

Segundo dados do The Wall Street Journal, tomamos em média 35 mil decisões durante o dia. Dentro das organizações, as decisões são os motores fundamentais das mudanças, sejam elas positivas ou negativas e todas as estratégias de gestão ou operação possuem como base fundamental apenas uma decisão.

Será que estamos olhando para a tomada de decisão institucional como um tema que merece atenção? Afinal, o processo de decisão é contínuo, combina uma junção de conhecimentos, habilidades e experiências e deve ser trabalhado constantemente, com seus riscos analisados para que os problemas sejam solucionados (ou evitados) da melhor forma possível. No final são suas decisões, e não suas condições, que determinam seu destino ou o destino de sua organização.

E você sabe quais são os principais fatores que colaboram para uma tomada de decisão incorreta, tardia ou ineficaz? #ColaAqui 

Listamos abaixo os 7 principais obstáculos para uma tomada de decisão eficaz:

  • Não possuir todas as informações necessárias para analisar o cenário com clareza.
  • Não levar em consideração os problemas, desafios e oportunidades que envolvem uma decisão.
  • Não levantar possíveis soluções para os problemas analisados.
  • Não avaliar com calma todas as alternativas.
  • Não selecionar uma das soluções propostas com base em estudos e pesquisas.
  • Demorar para implementar a opção mais eficaz.
  • Não avaliar e acompanhar os impactos da decisão tomada.

No geral as decisões precisam ser pautadas por análises com base em dados, timing e gestão de riscos, e fica cada vez mais natural seguir este caminho quando este processo é realizado continuamente e de forma consciente. A ausência dos fatores listados acima podem colaborar para uma tomada de decisão tardia ou ineficaz.

Abaixo vemos alguns exemplos de tomada de decisão que podem ser importantes e ao mesmo tempo complexas, determinando muitas vezes um caminho de médio e longo prazo para uma instituição. Como saber o que é necessário? Veja alguns exemplos abaixo:

Corte de custos: avalie todas as possibilidades para a empresa e o impacto que cada uma das opções a serem retiradas podem causar. Muitas vezes o corte de custo pode gerar ainda mais custos colaterais se não forem realizados através de uma análise correta.

Definir o nome de um produto: exemplo de uma ação que pode ser realizada em equipe, você pode agendar uma sessão de brainstorming com para gerar ideias e neste caso quanto mais cabeças pensantes, melhor!

Mudança nos preços praticados: captar informações sobre preço de mercado, sobre custos envolvidos para produção, fazer pesquisas com clientes te ajudariam a entender como essa mudança lhe afetaria.

Escolher um gerente de projeto: considere o potencial de liderança de diferentes membros da equipe, avalie perfis comportamentais, pontos fortes e fracos que se relacionam com as metas que envolvem o projeto e como a equipe receberia este novo membro.

Continuar ou não investindo em treinamento de equipes de atendimento: faça pesquisas de satisfação periódicas com os clientes para saber se esse tipo de ação está melhorando o pós-venda, faça uma validação com a equipe para entender o nível

Ampliação da cobertura de vendas: com uma lista detalhada de diferentes regiões e demandas, é possível analisar a melhor delas para se estabelecer.

Então como tomar decisões “certas” afinal?

Tomar uma decisão depois que a empresa já sofreu o impacto pode não ser efetivo, mas agir de maneira precipitada também não é benéfico. Por isso, é muito importante que a decisão seja tomada no momento exato: nem cedo e nem tarde demais. Errar no timing é uma falha que deve ser evitada a todo custo.

O acompanhamento de dados em tempo real feito por meio de um software de gestão (como o nosso SAP S/4HANA) evita que as decisões sejam tomadas no momento errado, já que é possível ter um controle muito mais efetivo sobre qualquer situação e, com isso, encontrar o melhor momento e as informações qualificadas e em tempo real para agir.

Em outras situações, entretanto, é altamente benéfico pensar em como será o futuro da empresa e em como uma determinada tomada de decisão pode impactar lá na frente. Normalmente, esse pensamento é feito pensando na análise do futuro: embora implantar o S/4HANA gere a necessidade de um projeto, esta é uma ação que possui custo-benefício elevado e um potencial de melhoria enorme para o futuro da empresa. Com isso, a implementação desse tipo de software é considerada uma decisão de longo prazo, que traz muitos benefícios. Atualmente com as conversões através de software o custo e tempo de projeto são bem menores, trazendo ainda mais ganhos neste processo.

É importante que sua empresa também consiga ser ágil, acompanhando o ritmo de desenvolvimento da sua área de atuação. Um exemplo que pode ser aplicado, são as decisões que envolvem o setor financeiro, sem uma visão analítica do fluxo de caixa, que permite a análise gráfica e visão gerencial do fluxo para minimizar a perda financeira, você pode estar perdendo de 10% à 30% em vazamento de receitas e ao menos saber disso.

Para finalizar, deixamos uma boa dica para você aprofundar ainda mais no assunto:

(Ative a legenda em Português!)

Esperamos ter ajudado e agora que estamos prontos, #bora tomar ótimas decisões juntos. 

Para saber mais sobre como o S/4HANA pode ajudar a sua empresa no processo de tomada de decisões assertivas, basta entrar em contato com o nosso time de vendas clicando no botão abaixo:

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos